laboursolidarity.org
Relatório fotográfico e entrevista: Segundo Comboio Sindical vai à Ucrânia
Ucrânia

Relatório fotográfico e entrevista: Segundo Comboio Sindical vai à Ucrânia

Iniciativa da RSISL ocorreu no final de Setembro. Confira em fotos o registro dessa iniciativa de solidariedade internacional.

  • Facebook
  • Twitter

CSP-Conlutas

Entrevista em francês e inglês clicando aqui

Kryvyi Rih, cidade operária de mineração.

Exposição, no centro da cidade, de equipamentos militares russos recuperados durante as batalhas. Os girassóis são símbolos da Ucrânia.

Em Varsóvia, antes da partida do Comboio, uma conferência foi organizada por nossos camaradas da IP. Os da Ucrânia estavam em Visio, mas em breve nos juntaremos a eles.

A van cheia de itens: geradores, walkie-talkies, equipamentos médicos e de autodefesa. Além dos que nossos camaradas acrescentaram: roupas quentes, sacos de dormir, produtos alimentícios e de higiene, que uma associação solidária da região de Ile-de-France nos confiou para o transporte. O camarada polonês, que dirige a van, é um antigo membro da Solidarnosc nos anos 80. Todas as lutas se unem.

 

Conferência com sindicalistas que lutam contra a agressão militar e pelos direitos dos trabalhadores. Eles estão na linha de frente.

A delegação e a van com os camaradas ucranianos : Solidaires da França, IP da Polônia, CSP Conlutas do Brasil, ADL Cobas da Itália, Cobas do Estado espanhol, Emancipação da França. E a bandeira de nossos camaradas do sindicato dos mineiros independentes de Kryvyi Rih.

O equipamento de autodefesa é entregue às mulheres do sindicato, que nos pediram que o fizéssemos pouco antes de partirmos.

A sede do sindicato, cujo aquecimento foi desligado e que é monitorada por câmera.

Descarga de geradores, sacos de dormir, produtos alimentícios da van.

 

Kits de primeiros socorros comprados com doações da associação Arta Solidari em Mallorca

 

Materiais de manutenção: grânulos para curativos hemostáticos.

Os walkie-talkies são particularmente populares.

Discussões informais e uma caminhada antes do toque de recolher, onde nos relatam sobre a vida dos Cossacks, a vida e a luta de Makhno e Marusya, o nascimento de Trotsky na região, e as experiências sindicais, a luta contra os poderes e a corrupção.

Na estrada que deixa Kryvyi Rih, Chernozium, as famosas terras negras da Ucrânia (Chernozium), aquelas que produzem trigo, girassol,  tão cobiçadas quanto o carvão e o ferro.

Estação rodoviária, mulheres, crianças e homens que se despedem.

Glória à resistência da Ucrânia!

Deixando Kryvyi Rih com muitas mulheres e crianças indo para o oeste da Polônia: 30 horas para Varsóvia

 

14 de outubro de 2022

Publicado originalmente por Solidaires

 

 

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram